Ginga Senpuu Braiger (銀河旋風ブライガー)

Bryger poster

  No ano de 2111 o sistema solar está sendo colonizado, mas paralelamente o poder das organizações criminosas conhecidas Connections vem crescendo e se enraizando nos governos. Isaac Godonov cria o J9, grupo formado por ele, Blaster Kid, Steven Bowie e Angel Omachi, grupo que está sempre pronto para ação pelo preço (e motivações) certas. Para cumpri-las contam não só com suas habilidades, mas com o carro/nave/mecha Bry-thunder.

  Braiger é a primeira saga da trilogia “J9”, sendo sucedida por Ginga Reppuu Baxinger e Ginga Shippuu Sasuraiger, séries conhecidas pelo estilo e a trilha sonora espetacular. Yuu Yamamoto é o criador da franquia e responsável pela composição das séries, além de estar por trás do ressurgimento dos J9 previsto para 2016.

Galactic Cyclone Bryger 16.mkv_snapshot_17.50_[2015.06.06_14.26.36]Galactic Cyclone Bryger 20.mkv_snapshot_20.04_[2015.06.06_14.20.54]

  Os Cosmorangers J9 são jovens mercenários especialistas em cumprir missões super perigosas, de escoltar políticos a impedir o uso de mulheres mortas para transportar combustível atômico (provavelmente a mais bem bolada das premissas). Além dos 4 principais, há os órfãos Shin e Mei, que cuidam da base secreta, além de Poncho, um “urubu”que consegue sempre estar no lugar e hora certos (das desgraças), fazendo o papel de descobrir os clientes. No entanto os J9 só aceitam o serviço após julgarem se a motivação do cliente é justa, não ferindo seus princípios morais. Durante as aventuras eles colidem com uma ou mais das diversas Connections existentes, terminando por se envolver na guerra entre elas, descobrindo que por trás de tudo há um terrível (e mirabolante) plano de destruição da Terra orquestrado por Khamen Khamen, o líder da Nubia Connection.

Galactic Cyclone Bryger 16.mkv_snapshot_02.43_[2015.06.06_14.24.29]Galactic Cyclone Bryger 16.mkv_snapshot_17.46_[2015.06.06_14.26.13]

  Interessante como gradualmente a situação corrupta do sistema solar vai sendo contextualizada, com as diversas Connections se enraizando nos governos e até impedindo avanços na colonização dos planetas. A maioria dos que não vive na Terra moram em asteróides em situação precárias. Há também um pouco de desenvolvimento de personagens, o bastante para compreendermos as motivações dos J9.

  Visual não é o ponto forte do anime. Embora seja divertido ver o estilo anos 70 nas roupas e design (inclusive copiando Star Wars por exemplo), a animação é bem pobre e a qualidade do traço é meio inconsistente. Bem na média da época mesmo.

Galactic Cyclone Bryger 06.mkv_snapshot_04.33_[2015.06.06_14.29.49] Galactic Cyclone Bryger 03.mkv_snapshot_10.12_[2015.06.06_14.28.53]

  Felizmente a magia da trilha sonora (aliada as histórias curiosas e até ousadas) consegue superar as falhas e tornar a série algo especial, bem mais empolgante (e envolvente) do que poderia descrever. Parabéns a Masayuki Yamamoto, responsável pela trilha, com um som bastante influenciado pelo rock dos anos 70, daquele meio cheio de “ginga” como Led Zepellin. Destacam-se as músicas de suspense e batalhas, recheadas de guitarra e o tema do vilão central Khamen Khamen com suas charmosas batidas das arábias.

Galactic Cyclone Bryger 27.mkv_snapshot_02.13_[2015.06.06_14.31.06]Galactic Cyclone Bryger 39.mkv_snapshot_11.22_[2015.06.06_14.22.19]

  Ainda falando de som, há o narrador, geralmente fazendo o papel de recapitular e introduzir as histórias, um show a parte com a forma eloquente como fala. Os temas de abertura e encerramento são um show a parte, o primeiro um “rockão” empolgante e o segundo um blues agradável, ambas interpretadas por Isao Taira. Além destes ainda existem 3 canções dentro da série bem divertidas, ressaltando a importância da música aqui. Um dos integrantes do J9 ser guitarrista de uma banda e aparecer com uma guitarra dupla nas intermissões de comercial também corroboram pra isso.

   Ginga Senpuu Braiger é uma pérola meio esquecida, com trilha sonora espetacular e enredos mirabolantes que conferem um carisma único a série. O fato de transgredir certas “regras” de animes de TV sugerem que o pessoal por trás de Braiger estava disposto a arriscar, e não é sempre (diria nunca) que se vê anime com sexo “casual” e beijo entre pessoas sem relação amorosa. Esta ousadia certamente o destaca, ainda mais considerando a época de lançamento.

 Gênero: Sci Fi/Mecha
Formato: Série
Episódios: 39
Estúdio: Toei Animation
Ano: 1981
Direção:  Takao Yotsuji

Referências:

MyAnimelist

AniDB

06

Anúncios

2 comentários sobre “Ginga Senpuu Braiger (銀河旋風ブライガー)

  1. Hum!!
    Interessante a série. Bem que eu achei um personagem bastante parecido com um Stormtrooper… Pena que pelo que eu pude perceber, o que mais chama a atenção é a trilha sonora do que a própria história.
    O fato da animação ser “pobre” não seria por causa do estúdio? Até hoje a Toei vem esculachando alguns episódios de anime…

    Até mais

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s