Choujin Locke (超人ロック)

    locke

  Locke é um ESPer (pessoa com poderes paranormais) lendário que vive a centenas de anos, aposentado após inúmeros batalhas pelo universo. O crescimento do poder de Lady Khan, uma poderosa psiônica que pretende dominar a galáxia e iniciar uma nova era com a ajuda de um exército de outras pessoas com habilidades paranormais, leva o oficial Yamaki a pedir ajuda de Locke. Sabendo da ameaça que Locke representa a seus planos, Lady Khan pretende usar a jovem e inexperiente Jessica, que é capaz de neutralizar outros ESPers, para derrotá-lo.

Gênero: Sci Fi/Aventura
Longa-metragem
Duração: 120 minutos
Estúdio: Nippon Animation
Ano: 1984
Direção: Hiroshi Fukutomi

  Baseado no mangá de Yuki Hijiri que foi serializado em váras revistas entre 1980 e 1989, este longa de 1984 apresenta o universo de guerras psiônicas de Locke, com uma aventura bem convencional que cumpre o dever. Foi lançado no Brasil como “Locke – O Superman das Galáxias”.

  O protagonista Locke é um ser misterioso, talvez imortal (ele possui mais de 100 anos mas mantém uma imagem de jovem) e  super poderoso que sempre acaba envolvido nas guerras pela galáxia, mas que deseja apenas paz e assim tenta resolver os conflitos. Ele não fala muito e costuma não tentar abusar de seus poderes,  se sacrificando para manter sua forma de vida. Em sua simplicidade é um personagem cativante.

[BOX]_Locke_the_Superman_[5BCF466D].mkv_snapshot_01.55.56_[2015.01.08_20.41.28]

[BOX]_Locke_the_Superman_[5BCF466D].mkv_snapshot_01.12.12_[2015.01.08_20.41.59]

  O filme passa bastante tempo tentando estabelecer o plano maligno anti-Locke, mostrando a aproximação entre Jessica e Yamaki, além dos atos terroristas pela galáxia. Curioso como lembra X-men, tanto pela questão dos super poderes como se fossem mutações mesmo quanto pelo preconceito entre humanos comuns e com poderes, mas não aqui pretensão de comentários sociais do tipo.

  No geral a animação é fluída, mas as sequências onde a câmera “viaja” pela cena, seja adentrando uma estrutura ou girando em torno dos personagens impressionam. A arte não é muito detalhada, mas os efeito é sensacional. O uso dos poderes também traz gerar cenas bacanas e a estética  anos 70 do anime muito me agrada. Cenas retiradas do Sakugabooru.

  O pior do longa é talvez o discurso machista que denuncia sua época. Quando era romântico um homem dizer a uma mulher que vai comprar uma casa para ela morar só para treinar antes do casamento deles. Ou o dever de uma mulher ser gentil e delicada.

  Locke pode não ser um grande clássico, mas é divertido o bastante pra ser um bom passatempo. A animação tem momentos interessantes e o protagonista é carismático o bastante. Infelizmente os 3 OVAs lançados posteriormente ente 1989 e 2000 são um tanto medíocres, e não há sinal de tradução do mangá, que aparentemente (não encontrei nada muito confiável pela internet), conta suas crôncias através dos anos.

Em 1979 foi criado um curta piloto, provavelmente para angariar fundos. Ele mostra o final do filme, animação mais simples e arte diferente. Uma curiosidade histórica.

Anúncios

2 comentários sobre “Choujin Locke (超人ロック)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s