Gintama (銀魂)

   ginta4

Durante o período Edo o Japão sofre a invasão dos alienígenas Amanto, trazendo mudanças radicais à cultura e estrutura governamental do país. Passados 20 anos da invasão, o samurai Gintoki Sakata leva a vida como um “faz-tudo” na loja Yorozuya Gin-chan (Faz-Tudo do Gin na tradução brasileira), junto ao otaku samurai Shinpachi Samura e a incrivelmente forte alien Kagura. Eles aceitam qualquer tipo de trabalho, de encontrar animais perdidos a salvar o mundo, mas raramente conseguem pagar o aluguel.

Adaptação do mangá de Hideaki Sorachi (que inclusive participa eventualmente caricaturado como macaco vez ou outra), Gintama é recheado de paródias a mangás, animes e cultura pop japonesa (com algum espaço para a ocidental também), mas com uma boa dose de ação e drama. Com uma ambientação que mistura a história real do Japão (a abertura para o Ocidente) com ficção científica, há bastante liberdade e munição criativa para o autor. Os maiores alvos das paródias são os mangás (e respectivos animes) da Shonen Jump, a famosa publicação japonesa que trouxe os populares Hokuto no Ken, Dragon Ball, Naruto, One Piece e o próprio Gintama. Apesar de alguns episódios dependerem muito de referências um tanto mais obscuras, principalmente aos ocidentais, não é obrigatório conhecer muito para aproveitar a série como um todo.

ginta1

Não há uma grande trama por trás de Gintama, e diversos episódios tratam do cotidiano peculiar dos personagens, com os personagens coadjuvantes tendo bastante espaço. Existem também arcos, com uma média de 5 episódios, que costumam trazer novos personagens recorrentes na série e seguir mais a rigor as fórmulas das séries shonen, com maior foco no drama e batalhas, mas não se estendem muito além do necessário. Um ponto positivo são os momentos dramáticos da série, que mesmo dentro dos episódios mais bobos, conseguem ser bastante efetivos.

Como acontece com séries longas, a qualidade dos episódios varia, mas a diversidade de situações e os personagens cativantes mantém o fôlego do anime. O fato de não possuir uma trama condutora faz dos “fillers” (os episódios não derivados diretamente do mangá no caso) mais aceitáveis que as séries tradicionais, com alguns dos infames episódios de recapitulação sendo muito interessantes e inventivos. Aliás, o que não falta são trechos de “enrolação” nos episódios, com a exceção de que aqui eles são bem divertidos. Não é todo anime que mostra o protagonista lendo “cartas dos fãs”, muito menos cartas extraviadas de outra série…

ginta2

ginta5

Infelizmente a animação não é o forte da série, principalmente nas 3 primeiras temporadas, com as cenas de ação sofrendo bastante por isso. Pelo menos o visual estático da série é agradável e consistente, sem muitos problemas de personagens fora de modelo por exemplo. Óbvio que as limitações orçamentárias e técnicas são alvo de piadas, seja brincando com a dificuldade de manter o anime no ar ou citando falhas de continuidade.

Na parte sonora talvez o mais interessante seja a dublagem. Há diversas vozes marcantes, mas a de Tomokazu Sugita, intérprete do protagonista Gintoki Sakata é minha favorita. A flexibilidade que ele demonstra no papel, e como conduz bem os momentos mais estáticos ou bizarros do anime, realmente me chamaram a atenção. A trilha sonora não deixa a desejar, mas as músicas de abertura e encerramento não são exatamente marcantes.

Com uma boa diversidade de situações, personagens carismáticos, ótimas sacadas cômicas e uma boa dose de ação, Gintama é um anime que faz jus a popularidade que alcançou. Embora o humor possa oscilar bastante entre bobo e genial, é balanceado o bastante para não ofender a inteligência dos espectadores.

Além da série existe um OVA lançado anteriormente com uma coletânea de histórias curtas e 2 longas, o primeiro recontando o arco Benizakura (um dos mais emocionantes do anime) e o segundo com uma história original feita pelo auto do mangá. A série é mais uma que pode ser vista legalmente no Crunchyroll.

 Gênero: Comédia/Cotidiano/Sci Fi/Ação
Formato: Série
Episódios: 265
Estúdio: Sunrise
Ano: 2006-2013
Direção: Shinki Takamatsu (1-99)/Yoichi Fujita(100-265)

ginta

Anúncios

3 comentários sobre “Gintama (銀魂)

  1. Não sei se assistia Gintama. Estou fugindo de animes longos (fato eu abandonei One Piece lá pelo episódio 331), mas nunca tinha visto o enredo de Gintama, então, tudo pode acontecer, sei lá, num dia de tédio.

    Até mais

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s